sábado, julho 21, 2007

...

Sei que esperavas a minha resposta há mais tempo... desculpa, tanta coisa ultimamente tem acontecido!


E eu fiquei sem"espaço" para te falar de amor... Porque foi disso que me falaste!
Tenho pensado que às vezes se chama amor a qualquer coisa de tão único e especial que se calhar nem existe... e esquecemos-nos de chamar amor a tantas outras coisas... Não será também um acto de amor permitir que alguém nos traga dependentes? Confiarmos tanto numa pessoa que pomos nas mãos dela o nosso sentimento de segurança, de bem estar, de pertença, não é isso uma forma de amor? Ou o amor tem de ser altruísta? Não vejo como possa ser! Ou podemos amar sem depender? Não sei como!
Ou não podemos chamar amor ao desejo? Ou podemos desejar sem amar? Sim, podemos... mas o que fica quando o desejo se concretiza e se constroi um laço? Não poderá ser também uma espécie de amor?
Amiga, achas que sou eu que quer emprestar um sentimento nobre, como o amor, a sentimentos "menores" como o desejo ou a necessidade de segurança.

Como vês, tenho mais dúvidas do que certezas, mas sabes? Sinto-me confortável com estas dúvidas!

18 comentários:

Haddock disse...

primeiros, nós??
nem pensar!! livrex!!

raymon carver,
"de que falamos quando falamos de amor"

(fraquito, como a bruxa... mas foi o que se arranjou ali na estante dos despretensiosos)

Vince Vice disse...

AH o amor... Esse factor X da nossa existencia... Até dá vontade de aqui ficar... Bem haja camarada Boop

Anónimo disse...

Ter mais dúvidas que certezas não é bom, nada mesmo. Mas podes ter a certeza que "como vez" não é assim que se escreve, mas o que escreveste gostei.

Boop disse...

corrigido!
;)

Haddock disse...

...
eu vi(z), mas obviamente que não aponto erros aos fregueses e muito menos aos que nunca os cometem, o que mostra ter sido um lapso. é preciso ser anónimo para tal descaramento... ;)

boop, excelente graça!!
eu e o meu bom gosto baptismal...

e sabes que mais, vão todos fugir ao tema, passar-lhe de raspão...

Lídia disse...

... para ti... um abraço profundo.

Toze disse...

dúvidas confortáveis :)

mixtu disse...

parecem-me que não são dúvidas, mas certezas...

o amor é dependencia...

é desejo

o tal fogo QUE arde sem se ver...

é carinho, confidencia, segurança...

amor é bom...

abrazo europeu

mfc disse...

Claro que pode haver desejo sem Amor! Já o contrário... é esquisito.
Gostei das tuas dúvidas... todos as temos.

Fatyly disse...

Somos povoados por dúvidas e certezas e gostei do teu espraiar de sentimentos.
Beijocas e um bom domingo

Dias... disse...

Desculpa-me estar a meter o bedelho mas parece-me que te sentes confortavel com essas duvidas porque sabes (ou sentes) que são certezas.
E boas certezas.

Beijo

Haddock disse...

"gostei das tuas dúvidas"

isto é que é uma bela esmola!

por outro lado, grande mixtu! (encantador de ovelhas...)

Nuno Torres disse...

os sentimentos como metais... nobres, menores, será que é a metafora mais adequada?

e se determinados sentimentos fossem ligas de outros sentimentos,
do gênero

necessidade de segurança + necessidade de aventura + desejo + sexo + compreensão/empatia=Amor

Dias... disse...

OFF TOPIC
Vinha espreitar como tinha ficado...
Também não gostei do meu :)
Beijo

Rafeiro Perfumado disse...

Dúvidas? É um bocado como as dívidas, existe alguém que não as tenha? ;)

Beijoca, Boop! E vê se páras quieta, tou sempre a actualizar o teu nome, pá!

marta r disse...

Eu também gosto das minhas dúvidas. São elas que me levam às certezas quando preciso....

JLBM disse...

Esse sentimento tão sofrivel que existe, por vezes é o céu, outras vezes o inferno... :S

anjoedemonio disse...

tanto coisa para arrumar!!!!