sexta-feira, julho 13, 2007

Palavras escritas

"Eu escrevo para libertar o meu cérebro, não para atravancar o dos outros"
(não sei quem disse... não fui eu!)

Já houve alturas em que precisei de escrever para me pensar. Parece que só assim encontrava as palavras exactas, o nome certo das coisas, encontrei sentidos e encontrei gentes! Porque percebi que é mais fácil escrever se o fizer para alguém. E como é agradável encontrar a nossa imagem reflectida no espelho de outro.

Que saudades das cartas escritas...
(imagem do google)

18 comentários:

inês disse...

cartas, cartões, até recadinhos num pequeno papel... os testamento que escrevíamos!

Haddock disse...

alvíssaras!!!

(depois volto!)

Lúcia disse...

que pena eu tenho de não saber escrever.

mas cada um é para o que nasce (quem terá escrito esta máxima? ou dito...)

D. Maria e o Coelhinho disse...

E VAMOS DE F�RIAS !

F�RIAS !

N�S QUE AMAMOS PRAIAS E ALGARVE !

BEIJOKAS

D. MARIA E TAMB�M O COELHINHO
(vamos os dois)

Dias... disse...

Um post com meia duzia de linhas e 3 milhões de temas... assim não é facil :)

"Atravancar o cerebro dos outros" também pode ser divertido, depende dos dias...

Penso que mais do que ouvir-nos precisamos de nos ler para percebermos menos mal o que por aqui andamos a fazer.

Que belo post BB, ja tinha saudades de ti, com todo o respeito pelo TU literaria.

Beijo

Dias... disse...

Preocupa-me que se tenha deixado de desenhar as letras, temo que a proxima geração não tenha grandes contributos a dar às Artes Plasticas "classicas"... para meu grande desgosto.

Beijo

Haddock disse...

segurem-me, que eu dou um tiro ao casal coelhone!!!!

bem...
cartas escritas...
de facto, não têm rigorosamente nada a ver com as cartas electrónicas. só o trabalho de as meter no correio e de dar trabalho ao carteiro exprimem a elegância do gesto.
um email nunca é intimista, por mais que tente sê-lo. falta-lhe tudo, especialmente o fim, que não equivale ao poisar da caneta, mas ao fechar do envelope.

olha, até saíu bonito...

Haddock disse...

...
piroso, mas bonito!

mfc disse...

Escrever... ordena-me as ideias.

mixtu disse...

somos também palavras...
falar...
ouvir...
escrever...
ler...
no escrever... antes as cartas, diárias, por vezes 3 escritas...
hoje... novas tecnologias... emails, messenger, blog...
mas são sempre palavras, que têm do outro lado (ou não) uma pessoa madura, segura, bonita...
agora a dificuldade é escolher para quem... felizes dos que encontraram o destinatário...
fui, sem antes não deixar aqui um abraço...

Fatyly disse...

Gosto muito de escrever, mas sempre na base de uma trocae enriquecimento saudável:

"Eu escrevo para libertar o meu cérebro, não para atravancar o dos outros"

que é do poeta belga Louis Scutenaire, falecido em 1987:))

Belo post para um sábado encarolado:)

Beijinhos

Rafeiro Perfumado disse...

Como eu te compreendo, mais do que imaginas. Um beijo e bom FDS!

JLBM disse...

Éverdade o tempo das cartas...que sudades, eu ainda cheguei a escrever algumas. :S

Lídia disse...

Escrevemos sempre para alguém... não fosse a escrita um acto social. Também tenho saudades das cartas... há muito que não as recebo.

Dulce disse...

As cartas passaram de moda ... agora tudo é vivido à velocidade da luz. Até a Vida.
As palavras purificam - adoçam os pensamentos quando se transformam em palavras escritas.
Um bom domingo para ti
Beijinhos

Haddock disse...

lembrei-me de outra profunda:

a desmaterialização da palavra...

ZZzzzzzzzz disse...

É verdade Inês também sinto muita falta...desse mundo menos tecnológico...

galatea disse...

Amiga:
"Las PALABRAS" son un gran tema, literario, psicológico, neurobiológico, sociológico, antropológico, etc. etc.... por supuesto: FILOSÓFICO!!!... nos hace diferente a los otros animales, pensamiento v/s lenguaje... pensamos con las palabras... ni decimos lo que pensamos nos ahogamos en depresiones... hay palabras bellas, entrañables... otras que han servido para herir. Es un GRAN TEMA!... las palabras nos están uniendo a través de post... yo también siento "saudade" por las antiguas cartas con coloridos sellos (estampillas) y timbres, después estos "post" serán recuerdos y nostalgias... haz pensado de qué manera los guardaremos?...
Buscaré un hermoso texto de Pablo Neruda sobre "las palabras" y te lo enviaré...
Abrazos, abraços, abraçades, embrassades...!