quarta-feira, janeiro 09, 2008

Jorge Palma - Encosta-te a Mim

Nunca tinha visto o video desta música tantas vezes ouvida na rádio e acompanhada no anonimato do meu carro pela minha voz.
Até que a encontrei no canto da Fatyly. E gostei!

Alguém pode satisfazer a minha curiosidade? Qual a hisória por detrás desta música, porque estão tantos amigos à sua volta?

15 comentários:

Lúcia disse...

olha... não sei, mas a música é bonita

Haddock disse...

beats me...
mas posso especular...
a ver...
o ar delico-doce dos convivas faz adivinhar que o jorge andou a distribuir presentes. não, não estou a insinuar que tivesse comprado afectos para que se encostassem nele, oras!! qualquer coisa como repartir os royalties do visionamento desta tubagem...

(pronto, estamos sem imaginação...)

mfc disse...

É uma música que nos toca!

marta r disse...

Não sei mas estas imagens são de uma grande ternura....

Fatyly disse...

Eu gosto muito de Jorge Palma embora não goste de todas as músicas dele e das que não gosto, fico-me pela letra que são quase sempre preenchente, já que ele próprio se define como "poeta urbano-trovador errante"!

Encosta-te a mim, é uma dessas músicas que encheram-me as medidas, quer na letra, quer nos acordes musicais:)

A história que está por detrás desta música só ele - compositor e letrista - o poderá dizer.
Julgo que faz parte da banda sonora de uma novela portuguesa, não sei qual e apercebi-me porque ouvi, mas não vejo novelas.
O video foi muito bem conseguido e ao ver centenas de vezes porque não me canso chego a esta conclusão (desculpa o testamento):
Jorge Palma nasceu em Junho de 1950, portanto um ano mais velho do que eu. Estudou, conseguiu fugir à tropa tendo sido exilado em Copenhaga, senão me engano. Numa vertente de rock, foi mais que contestatário e sempre trabalhou com e para grandes cantores, quer como músico, quer como letrista. Durante anos tocou nas ruas de vários países nomeadamente no metro de Paris. Voltou a Portugal, saiu de novo, voltou mas sem nunca deixar o seu trabalho a solo. Cruzei-me várias vezes com ele nos doze anos que trabalhei nos Restauradores, assim com outros tantos, mas nunca falei apesar de corresponder ao seu BOM DIA no mesmo local onde tomava café. Ele viria de uma noitada e eu ia para outra fornada:) não sei!
Uma vida com momentos altos e baixos, mas quem se der ao trabalho de ler os seus poemas, verá que foi crescendo, amadurecendo, acalmando como homem, como pai e sobretudo como cidadão do mundo.

Cinquentão como eu, acho que se apercebeu o caminho que leva "as relações entre os humanos". Actualmente o toque, o entrelaçar, o abraçar, o carinho é quase sempre encarado numa de "sexo" e para não dizer "parece mal".
No video ele é "envolvido" por vários seres de várias gerações (conhecidos de todos nós) como a dizer ao mundo: "encosta-te a mim" porque é no toque que aprendemos a amar e a dar as mãos:
Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo
o que não vivi, hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim.

e esse "contigo" pode até ser tu que me lês!

Fatyly disse...

Parte de várias letras dele:

"Dizes vermelho, respondo azul
Se vou para norte, vais para sul
Mas tenho de te convencer
Que, às vezes, também posso...

Ter razão!
Também mereço ter razão
Vai por mim
Sou capaz de te mostrar a luz
E depois regressamos os dois
À escuridão"
................
"Há momentos flagrantes
Em que o tempo é eterno
Há vestígios do Verão
Que o Outono não pode apagar
Há encontros que ficam
Na nossa memória
Onde a luz é difusa
Onde a vida e a morte não se querem separar"
.........................
"Também o amor se adapta às leis da economia
Investe-se a curto prazo e reduz-se a energia
E quando o barco vai ao fundo ninguém quer ser culpado
Mas nunca é tarde para se ter uma infância feliz
O cavaleiro solitário ainda sonha acordado
AIÔ - AIÔ - AIÔ - AAAAAHHH! "

.......

quem escreve assim só poderá dizer: Encosta-te a Mim:)

Pong disse...

A história é que ele escreveu essa letra com uns copos a mais... e o que vês no vídeo é o pessoal a ir visitá-lo à clinica, com um aspecto de fábrica, para o apoiar durante o processo de recuperação.

Fatyly disse...

Como seria tão bom e gratificante que ele ou outro(a) mero desconhecido, num processo de recuperação do quer que seja, tivesse visitas nas "fábricas" ou até na rua...com a alegria expressa das do video. Lamento profundamente!

Anita disse...

Disseram-me que ele está a pensar em abandonar a carreira de músico. No vídeo, ele é envolvido em vários abraços, vários cumprimentos, todos dados por amigos dele, e todos eles músicos. Faz sentido: seria a despedida que ele quereria dar publicamente a todos que com ele percorreram os caminhos da música portuguesa, e que, de alguma maneira marcaram o seu caminho.
Ele aparece estranhamente descontraído, a fumar, com um café à frente, sentado a uma mesa, numa postura que evidencia o à-vontade, o que sugere, logo à partida, um convite não só a todos esses amigos, que aparecem sempre de passagem (como todos os que conhecemos estão apenas de passagem) mas também ao espectador, ao ouvinte, ao fã, àquele que foi a peça essencial para que o seu trabalho fizesse sentido.
Como a Falyly disse, só ele poderá dizer realmente o que pretenderia...como em qualquer expressão da arte apenas conhece o sentido o autor...mas esta explicação fez um clic na minha cabeça.

Beijinho*

tulipa_negra disse...

não sei querida Boop mas que a música é linda, isso é!

beijocas e bom fds

mixtu disse...

é uma estoria triste
as gajas dos gajos e do gajo (palma) fugiram com um pastor...
yayaya

abrazo serrano

Ana disse...

Eu satisfazia... Mas não faço a menor ideia! lol

ines disse...

não fazia a mais pequena ideia, mas gosto! ...quero-te bem, encosta-te a mim!

Elipse disse...

não estragues a magia, boop.
a cada coisa a sua interpretação. Neste caso, a tua!
Bonito! Bonito!

Haddock disse...

atão, e os prometidos mirós do dabiliúcê, boop???