quinta-feira, abril 03, 2008

Vestido carmim


Ele espreitou pela janela.
Todos os dias ali passava e todos os dias espreitava.
Não viu nada. Olhou melhor!
A casa permanecia deserta. Ou pelo menos parecia, assim, vista dali, por este olhar expectante, inseguro.
Passou à janela seguinte. O quarto.
Sobre a cama um vestido carmim, umas meias de seda... aos pés da cama uns sapatos de veludo, o mesmo do vestido. Na cómoda uma linha de pérolas para por ao pescoço.
E imaginou-a dançando, com o veludo carmim sobre a pele branca, as voltas da dança a mostrarem as meias de seda, e as contas brancas num contraste com os negros cabelos.
Mas o quarto - vazio.
Teria coragem? Com passos hesitantes dirigiu-se à janela seguinte, ficou encostado à parede, a respiração acelerou. Nunca tinha chegado àquela janela. Mais alta, pequenina, teria de arranjar algo a que subir. Olhou em volta, ali perto estava um toco de madeira que secava à espera da sua vez na lareira. Talvez servisse. Deixou-se ficar encostado ao muro.
E sem saber como estava empoleirado em equilíbrio instável sobre um velho toco e espreitava a casa de banho dela.
Tarde de mais. Acabava de sair!
Sentou-se no chão encostado à parede sua cúmplice. O rosto corado, não sabe se pela vergonha se pela frustração de ter chegado tarde, tarde de mais. Sabia-a no quarto, a vestir as meias de seda, o vestido carmim, a calçar os sapatos, a colocar a linha de pérolas.

Mas foi ali que ficou. Sentado no chão, encostado à parede.
Hoje não ousou a mais...
Decidiu esperar pela noite em que talvez os seus sonhos desvendassem o que os seus olhos não ousaram ver.

18 comentários:

haddock disse...

até que enfim, mna. boop, um conto!!
de um voyeurismo envergonhado.
excelente!
e nada platónico...

haddock disse...

... que idade terá o moço??
tem complexo de ser baixo??
ou é só a janela é que é alta??

mixtu disse...

ele nos sonhos será mais ousado...
sin duda...
mas que gimbrinhas, na era do telemóvel... dos emails, do messenger... e não conhece os habitos da moçoila...

eu presumo que seja um moço, mas pode ser uma moçoila ...

abrazo serrano

ines disse...

"Hoje não ousou a mais..." mas volta, não volta?

b&a

Enfim... disse...

bem bonito :)))

beijinhos

Fatyly disse...

Encantador!

Boop' disse...

Haddock, não sei que idade terá.. o que imaginas???

Mixtu, sem dúvida!!!!!

Inês, acho que sim, que volta... muitas vezes, eheheheh.

Enfim, ainda bem que te fiz sorrir.

Fatyly, o encanto está nos olhos e coração de quem lê!

mfc disse...

A eterna procura do outro... do outro escondido!

Templo do Giraldo disse...

Passei por aqui para dar uma vista de olhos no teu espaço. Continua assim. Tas lá.

Um abraço do templo.

___________________________________


http://templodogiraldo.blogspot.com/

Passem por aqui.



SAUDAÇÕES.

Haddock disse...

eu aposto nuns 30 e tais a 40 e poucos e ainda a viver com a mãe.

tímido, claro, consciente não só do seu complexo de édipo (dos tempos modernos), mas também de vir a ser tido por tarado.

Haddock disse...

eu não digo que este despertar da primavera anda esquisito??

eheheheh!!!


pronto, 18 aninhos acabadinhos de fazer (para não haver problemas) e sonhador...

Lídia disse...

... se vai ter coragem de olhar? Provavelmente depois de sonhar terá essa ousadia.

margarida já muito desfolhada disse...

boop, façamos uma manif!!!

Haddock disse...

...

olha, a margarida já muito... por aqui!!

croqui disse...

muito bom! "sim-sinhora"

Dias disse...

Delicioso miuda, ADOREI!
Excelente Post!

Porquê?
Porque sempre gostei da naturalidade latente na meninice do leitor, tanta que o obsceno perdoa com nostalgia, inveja e (também) vergonha. E tu conseguiste explorar essa fresta com a ternura e subtileza que enquadram na excelencia a pureza sordida do conteudo.
Parabéns

Beijo muito agradado.

(aproveita porque não vais ter muitas oportunidades nos proximos 12 anos)

Haddock disse...

...

"da naturalidade latente na meninice do leitor, tanto que o obsceno perdoa com nostalgia, inveja e (também) vergonha)"

mas o leitor também sou eu ó sr. dias e naão percebi lá muito bem!!

mas essa de "explorar essa fresta com ternura e subtileza que enquandram na excelência a pureza sórdida do conteúdo" está um primor!!!

não achas, boop?? ou não foi nada disto que querias transmitir??

1entre1000's disse...

mto bem... excelente narrativa...