quarta-feira, setembro 09, 2009

Estória

Não conseguia dormir.
Pela janela entrava o odor quente e adocicado da noite alentejana.
Sabia que lá fora estava um céu fulgurante, povoado de mil estrelas, e mais mil... e mais mil...
Que o negrume era intenso, e os contornos da parca vegetação faziam crer que tudo se perpetua pelos dias que passam, alheios ao rebuliço e fervilhante multiplicação de outros lugares, não muito distantes, mas longe do olhar o quanto baste.



Permanecia dentro!
Numa atenção dispersa evocava estórias de pastores, que num tempo incerto, porque é incerto o tempo na boca de quem narra tais estórias, falavam à grande lua dos seus amores.
Mas a lua, ainda tímida, mal se percebia, fina centelha no escuro do céu.

(a continuar)

Aceitam-se sugestões:
É homem ou mulher o personagem desta estória?

9 comentários:

mfc disse...

Hummmm... aposto que é mulher!

Fatyly disse...

aposto que é um homem!

SONHADOR disse...

também aposto que é homem.

beijos.

mixtu disse...

ummm...
alentejo...

estorias de pastores...
esses gajos nada valem... digo eu,que sou pastor...

e cuidado com a fina centelha no alentejo

abrazo serrano y europeo

as velas ardem ate ao fim disse...

Quero ler o resto!

um bjo

Haddock disse...

hummmm.... hermafrodita??

um(a) protagonista andrógino em retiro alentejano à procura do sentido da vida pode dar uma bela novela...

Lídia disse...

... menina-mulher!

© disse...

um homem.
:)

mac disse...

Alúém que se preocupa, numa noite estrelada, em conjecturar sobre milhares de estrelas, estórias de pastores e amores, ou é gaja ou é um adolescente apaixonado.