segunda-feira, setembro 18, 2017

Love is evil



Amor é...

O desequilibro cósmico
Algo particular surge 
Um desiquilibro
Um erro
...assumir o erro e ir até ao fim
Um, acto extremamente violento

Não ao amor universal
A realidade não tem sentido nem propósito

Escolhemos uma partícula infima que nos desequilibra
E amamos...


7 comentários:

Fatyly disse...

Uma profunda reflexão!!!

Beijocas

Calíope disse...

Isto é do sr. Gigek? Esta gente dos Balcãs tem jeito para as palavras, não é?

A Casa Madeira disse...

Adoro essa boneca k, tinha um video dela cantando
com um conjunto bem antigo.
Então vim conhecer.
Prazer em conhecer o blog.
O amor é tudo e mais um pouco sempre.

Boop disse...

Obrigada pela visita casa de madeira
:)
O amor.... é uma coisa diferente para cada pessoa, e diferente cada dia para cada um, indefinível!

AC disse...

Há desequilíbrios abençoados. Perante tal evidência, que tem a dizer a comunidade dos técnicos ligados à psicologia? :)

Boop disse...

Gosto desta ideia, de o amor ser algo mágico, idecifravel, inesperado e imprevisível.
Mas na verdade... não a compro.
Acho que todos procuramos algo, quer seja o conhecido, repetindo padrões, quer seja o oposto, o complementar, o que nos falta - ou seja o outro lado da mesmíssima moeda.
Acho sim que o amor (ou se calhar a paixão) nos desequilibra internamente, é impetuosa, tirana, destaninizadora. E esse desiquibrio, se o conseguirmos abraçar, pode ter o seu quê de mágico sim. Transforma os dias, o olhar para o mundo, empresta futuro, protege da descrença num mundo sem concerto, e faz-nos acreditar que o ser humano, afinal, não é apenas um animal caprichoso, devorador, parasita, e capaz das maiores atrocidades.

No meio disto tudo...
Considero-me uma romântica!
:)

AC disse...

Uau! Excelente resposta, Boop.