terça-feira, fevereiro 27, 2018

Kazuo Ishiguro



Finalmente lido.
Foi folheado ao ritmo da narrativa. Lento. Como se o nevoeiro, a bruma, que acompanha cada passo da estória, se estendesse à minha mente.
Não fui capaz, ao longo da leitura, de afirmar claramente que gostava do livro.
Fui lendo...
Mas o final... (nem sei bem porquê) - as últimas 10-15 páginas, fecham com mestria este conto entorpecedor. Rendi-me!

Tenho outro dele para ler - "Os despojos do dia"
Um destes dias pego nele.

Alguém leu?

3 comentários:

Calíope disse...

Ia dizer que tenho um bocadinho uma implicância com o Kazuo Ishiguro por causa do Remains of the Day, pois tive de o ler nas aulas de inglês (há mil anos) e ele foi objecto de exame. E nem me lembro da história, mas acho que era meio aborrecida.

Boop disse...

Pois...
Não devo ter escolhido os livros certos....
(ou então não é o autor certo para mim!)

Mas o final "salvou" este livro.

Boop disse...

Comecei hoje o "os despojos do dia". Só li ainda o 1º capitulo mas gostei.
Percebo que possa parecer "meio aborrecido", especialmente se lido com obrigação.
Eu estou a divertir-me, até rir, com as voltas e curvas, e tropeços do pensamento obsessivo do mordomo.
Esta perfeito! :)
Ahahahah
Uma mente obsessiva é mesmo assim!!!
Veremos se continuo a gostar daqui para a frente!