quarta-feira, março 07, 2018

Mais uma vez...



Há sitios no mundo onde a maioria de nós escolheria não estar.
Lugares onde não há lugar para a poesia, onde as canções se calam, e os sonhos que prevalecem vão buscar alimento a uma inocência aparentemente há muito perdida, permanecem por teimosia.
Nas mãos das crianças há metralhadoras. Nas casas abandonadas explosivos à espera de um toque para detonarem. Em todas as famílias se conhece o sabor e o cheiro da perda. Os desaparecidos são às centenas, e todos os dias "mães desespero" procuram pelos filhos entre mortos e feridos.

Ele parte hoje mais uma vez.

Eu...
Eu permaneço na ambivalência em que estive em todas as vezes que rumou para partes do mundo incertas.
O saber que é nobre no propósito. Que como profissional fará a diferença. Que com a sua capacidade de olhar para o outro, de brincar nas situações mais difíceis, vai seguramente arrancar sorrisos dos rostos mais sofridos, levar um brilho de esperança. Que saberá, com a mestria do seu estar simples e cordato, pôr equipas a trabalhar no terreno nas condições mais adversas. E como tudo isto lhe sairá das entranhas, que terá de gerir angústias para mim inatingíveis que tentarei mitigar de longe nos poucos minutos diários de skype.
Por outro lado... não consigo evitar o sentimento de abandono. Da escolha feita. Do assumir o risco que corre. De ficar em mãos com o que escolhemos ser dos dois e não de um só.

Nunca lhe direi para não ir.
Nunca deixarei de preferir que não fosse.

4 comentários:

Calíope disse...

Imagino-te o coração apertado, mas há-de correr tudo bem. Logo, logo, estará de volta. bjs

Fatyly disse...

Não consigo verbalizar o quanto agradeço a gente como o teu MR.Boop em horas tão difíceis sentidas na primeira pessoa. Ao nos tornarmos autómatos e opacos esses "oásis" marcam uma diferença brutal. Mas também te digo que ainda hoje existe imensa hipocrisia em instituições mundiais.

Boa viagem, e em breve estará de volta e tudo irá correr bem. Que Deus o acompanhe a ele e a todos que vão de boa fé!

Beijocas

Boop disse...

Ele vai e volta...
Como as ondas.
;)

AC disse...

Admiro essas pessoas, capazes de tudo para mitigar cansaços e despoletar sorrisos. É assim que não se deixa morrer a esperança.

Abraço, Boop :)