sábado, abril 14, 2018

Amo o que vejo

A vista da minha primeira casa (onde estou agora temporariamente).
De que vou gostar para sempre!
Amo o que vejo porque deixarei 
   Qualquer dia de o ver. 
   Amo-o também porque é. 

No plácido intervalo em que me sinto, 
   Do amar, mais que ser, 
   Amo o haver tudo e a mim. 

Melhor me não dariam, se voltassem, 
   Os primitivos deuses, 
   Que também, nada sabem. 

Ricardo Reis, in "Odes" (Inédito) 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

6 comentários:

AFRODITE disse...


Vistas privilegiadas!
As coisas boas devem guardar-se para sempre sim :))

Beijinhos Boop, e e bom Domingo
(^^)

Mafalda Oliveira disse...

Com uma vista dessas é impossível não amar!

Pedro Coimbra disse...

Com uma vista destas só se pode amar.
Boa semana

Boop disse...

Sim, é muito bom olhar por esta janela.
Ver os barcos que saem do Tejo, que aqui passam já longe rumo ao mar aberto.
E o azul sem fim....

Observador disse...

O mar, esse encanto que tanto me atrai!!!

Boop disse...

Irresistível!