quinta-feira, outubro 18, 2007

Insectos

A minha cachopa (já não usava este termo há algum tempo) adora insectos e tudo quanto é bicho de reduzidas dimensões - aranhas, formigas, bichos de conta, lagartas, baratas, lesmas. Fica curiosa, passa tempos a olhar para eles, leva-lhes comida (às vezes não muito adequada) e fica a observa-los. Nunca teve medo!
Sai à mãe!


Bem... tenho de confessar...
Quando era pequena (para aí até aos 28 anos) tinha medo dos gafanhotos - não era bem dos gafanhotos... assustava-me muito quando saltavam! Era a imprevisibilidade que me inquietava - acho eu.
Depois... acho que passei a ter menos medo de coisas impulsivas para passar a achar-lhes alguma piada! (não particularmente aos gafanhotos... mas ao impulsivo, imprevisível)

15 comentários:

Marco Ferreira disse...

A minha adora formigas, nem sei bem porquê, mas sempre que avista uma, ou muitas, baixa-se e fica a observá-las.

Curiosidade infantil.

marinheiroaguadoce a navegar

Haddock disse...

insectos e passaredo não fazem o meu género. há muito tempo, já tive um grilo e também um casalinho de pardais (presente maldoso...). não deixaram saudades.

a tua "cachopa", mna. boop, é mais para as ciências, palpita-me...

mfc disse...

Huumm.... rebuscado, mas inteligível!

Anous Nimous disse...

Menina Búpe! ali do Baloiço!
...olhe!
eu até curto certos insectos e, ao igual que a sua atenta menina,
passo momentos intermináveis a espiar os bichos (sobre tudo formigas)...
a minha favorita é a aranha saltadora doméstica... parecem gatos os estapuores! têm personalidade!
...os unicos que não gosto muito (ou nada mesmo) são as centopeias aquelas de 23 cms (abundantes no pais onde vivi muitos séculos)
- obrigado!
(barulho CLICK! ao desligar o micro)

Fatyly disse...

Deste uma volta fascinante e ter medo (não dos bichos) não é defeito, mas talvez resultado de introversão.
Sou o oposto...sempre fui impulsiva e imprevisível e à custa disso colhi alguns frutos amargos mas a maioria foram do melhor que há.

Falando de bichos, só há uma espécie que me repugna:desde a triste e despida minhoca à matreira giboia!

Segundo rezam as lendas da minha terra, quem admira os insectos é sinal de inteligência, calmia e perseverança!!!

Beijos às duas cachopas:)

inês disse...

adorei o caminho para o impulso, imprevisível!!!

insectos, não me incomodam, muito, agora aqueles bichinos verdes , viscosos, que dão pelo nome de lagartos, osgas, etc e tal, esses sim!!!

Os 3 porquinhos disse...

POr acaso hoje sonhei com um louva-a-Deus e não foi nada bonito. É um bicho sinistro, e pior que tudo ele não morria com DUM DUM...

Francis disse...

eu curto os bugs...

Dulce disse...

Bichitos não é comigo, pelo menos desses assim pequenos. Alguns são-me quase indiferentes, mas outros ... tiram-me o sono! Baratas, p.ex. BRRRRRRRRRRR

Lia Bettencourt disse...

tb tenho algo q nao sei bem contra os insectos...principalmente à noite...
no fundo é mesmo meeeedo!

Anita disse...

Eu cá ainda tenho medo de udo quanto possa saltar para cima de mim sem eu dar por isso!

Bjo*

Dias disse...

São verdadeiras aberrações ergonomicas, entidades de um outro Mundo, são o pesadelo para as minhas Macros, são fascinantes, e são os Donos do Mundo. Mas não os gafanhotos, esses são apenas "imprevisiveis", como eu TAMBÉM gosto que tudo seja.

Beizuzzzzzzzzzzzz

inês disse...

e o segredo, que é segredo, ainda é segredo?

mixtu disse...

no ultramar... comi muitos insectos e matei meia duzia de gajos, mas isso foi no ultramar, agora é só comida normal
jajaja

abrazo europeo

Rui disse...

Há imprevisíveis que não têm a mínima piada. Lembro-me sempre daquele furo no meio do nada, sem pneu de reserva... e saltavam gafanhotos por todo o lado, a gozar comigo.