segunda-feira, outubro 06, 2008

Há sempre um voltar a Pessoa...

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.

E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não".

É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo ... "

Fernando Pessoa

10 comentários:

Anónimo disse...

Lindo. E de cada vez que o leio faz mais sentido.
Algumas frases são para mim uma pedrada no charco.

Obrigado por partilhares :)

Bjs,
RLúcio

Haddock disse...

eu também sei dizer verdades eternas, oras!! até gostava de ter um emprego só para isso!!

(perdoa, mna. boop, mas andamos todos a ficar cínicos... também por isso caíu bem este Pessoa!)

Lídia disse...

... são estas as palavras que temos dentro de nós. Dizemos isto a nós próprios mas as palavras de Pessoa entram pelos nossos olhos e... não há forma de nos desviarmos. Bj

mfc disse...

Fascinante é conseguir acreditar em algo!

croqui disse...

Belo, a roçar a perfeição! como aliás Pessoa nos habituou!

tulipa_negra disse...

é sempre bom (re)ler Pessoa... as verdades continuma tão actuais que até mete impressão...

bjs

Someone happy! disse...

Olá!
Convidamos-te a conhecer o nosso novo blog.
É um pouco para mostrar como decidimos ocupar as poucas horas livres. Mas é um blog que irá crescer aos poucos.
Aparece por lá!

Anous Nimous disse...

sim sem "dúveda" existe o voltar a Pessoa e o "da Pessoa"!
...prontsh já disse!

Anónimo disse...

Este texto NÃO é de Fernando Pessoa...

Boop disse...

Não é?
Eu cá não sou perita!
Mas entao caro(a) anonimo(a), ilucide-me!
De quem é?