quinta-feira, abril 10, 2014

O homem que sorri por inteiro

Ela chegou perto dele, beijou-lhe a cabeça calva, e perguntou: "posso sentar-me ao pé de ti?"
A pessoa ao lado dele estranhou o gesto... "Conhecem-se há muito tempo?"
Ele sorriu! "Não, conhecemos-nos aqui !"

O sorriso é aberto e os olhos acompanham o movimento dos lábios.
Se não soubesse teria dificuldade em atribuir-lhe uma idade. O que permanece é a presença, o pensamento, a autenticidade, a curiosidade, e a dádiva.  Mas sabe-o com mais de 7 décadas, sabe-o cansado, sente-lhe um traço triste.
Senta-se e janta com ele.
Brincando acaba por dizer-lhe. "Se te conhecesse talvez não te tivesse dado um beijo"

Advinha-lhe uma vida preenchida, com paixões, conflitos, prestígio, poder.
Mas nestes dias conheceu um homem, capaz de dar, e mais extraordinário ainda, capaz de pedir.
Conheceu-lhe o sorriso, o abraço, o cansaço.
E foi esse homem que num gesto expontâneo beijou antes de se sentar.

O que significa conhecer alguém afinal?


3 comentários:

Fatyly disse...

Nunca se conhece totalmente...mas para mim esse encontro, esse mudar de estratégia ou até mudar com a vida tornando-se mais "afável" faz e ou faz-nos ir pouco mais além do que uma avaliação inicial.

Não sei se me fiz entender.

Gostei imenso e fez-me pensar o que é muito bom.

Feliz Páscoa para todos

Beijocas

GL disse...

Conheceu a essência, através de uma fragilidade que, por si só, enternece.
Quando se fala em conhecer alguém pressupõe-se que isso é viável. Mas será que há alguém que se conheça por inteiro?

GL disse...

Sentir a fragilidade do outro é meio caminho andado para que a ternura surja. E é o beijo, e é a vontade de dar "colo" a quem está carente.
O conhecer vem depois, com todas as consequências inerentes.
Bom fim-de-semana.