sexta-feira, novembro 04, 2016

Dias mágicos

Não é qualquer dia que é dia.
Para qualquer coisa!
Há dias em ela está mais viva, mais desperta, mais atenta.
Os sentidos apuram-se, e tudo se torna mais possível, mais real, mais poético.

E é nesses dias que gosta de sozinha, ao seu ritmo, passear pelos corredores de um museu.
E maravilhada encanta-se com pormenores, com tonalidades, com a arte de conseguir transpor para um quadro a força.
Que dom têm os grandes mestres que a cativam, a aprisionam a um quadro que a seduz.
Que prazer ficar sentada, perder-se no tempo, frente a uma obra que a absorve, descobrir-lhe os pormenores, as histórias, ou simplesmente deixar-se mergulhar nas sensações que a pintura provoca.

Mas não são todos os dias em que se perde assim.
É um sopro de sorte, estar num grande museu num desses dias mágicos.


Ceia em Emaús 1606 -Caravaggio

Il bacio, 1859 - Francesco Hayez
Vecchio Orante - Giovanni Battista Piazzetta

Fiumana, 1895-96 - Giuseppe Pellizza da Volpedo


(Uma tarde passada na Pinacoteca de Brera em Milão)

1 comentário:

Fatyly disse...

E há de facto dias mágicos e eu cá vou arranjando os meus via natureza/mar sem sair do mesmo círculo:)

Gostei e os quadros que mostras são lindíssimos!

Beijocas e um bom dia