quarta-feira, março 22, 2017

Porque preciso da poesia*

(Escrevo enquanto oiço o debate na assembleia da república...)

Ontem falei de poesia enquanto o mundo (a Europa do Sul, vá) se indignava  com a escolha de palavras de Jeroen Dijsselbloem.
Aqui se discute muito mais do que a forma (que terá sido infeliz) a questão democrática dos filhos e enteados e dos parentes pobres da Europa. De fado e de siestas. De preconceitos. E de um milhar de coisas mais.
Hoje, dia em que alguém nos lembra do aniversário do atentado em Bruxelas, somos, a mesma Europa do Dijsselbloem, confrontados com o que se passou em Londres com múltiplas vítimas.
E fazemos por esquecer no nosso dia a dia, que estamos num mundo preverso, movido por poder e dinheiro, que releva para segundo plano o desespero das gentes.
Síria, Afeganistão, Congo, Sudão, Iraque, Egipto, Líbia, Israel, Nigeria, Iemen, ....
A religião usada como arma de arremesso e manipulação
Crianças que são desde sempre soldados, armados, e enviados na frente para detonar bombas.
O horror é da ordem do insuportável
Que uma onda de refugíados nos obriga a ver.
E desconheço tanto, tanto, tanto - tudo!
Não sei, eu, pelo que passam povos inteiros. Mas só o levantar do véu me enche de angústias.

E por isso...
Me protejo. Nem acho que seja cobardia - é o que é. Lído eu com os meus demónios, que comparados com os do mundo são nada. Mas que são meus!

E a poesia...
A poesia ajuda-me a acreditar que tenho direito a relativizar. E que o belo está nas pequenas coisas. E que tenho direito a elas.
Quando o real vem acompanhado de poesia... Tenho de me render a ela!

______________

*a poesia não está nos versos. Está no estético, na natureza, na pele, na emoção, no sentir, na realacao, no encontro.

4 comentários:

Julia Tigeleiro disse...

"Não há grandes poetas, nem grandes poesias, há apenas palavras que nos tocam na hora certa." gil t. sousa

Boop disse...

Júlia Tigeleiro, é verdade. E que noutras horas seriam eventualmente apenas palavras.

AC disse...

Disse, no comentário acima, que estás numa boa fase. Para escrever, pelo menos, mas acredito que também noutras áreas, noutras componentes da vida. Que mais dizer? Olha, parabéns, pronto!

Boop disse...

AC, nem sempre é nas melhores fases que melhor se escreve...
(Acho que concordarás comigo)
;)