sábado, julho 14, 2018

"porque cada velho que se extingue é uma biblioteca que morre."

Enquanto em vilar de perdizes...:


https://www.dn.pt/pais/interior/padre-fontes-o-terco-na-mao-e-o-diabo-no-coracao-9583681.html

Esta reportagem, que aconselho a ler!!, levou-me a uma série de reflexões:
- sobre as tradições
- sobre a sabedoria popular
- sobre as manipulações de quem tem "poder"
- sobre o vale tudo
- sobre o celibato
- sobre o limite da perversão
- sobre a sede de saber
- sobre a prepotência
- sobre as histórias da História
- sobre um Portugal que eu não conheci
- sobre as crenças ("legítimas" e "ilegítimas")
- sobre o ser diferente numa instituição tão rígida como a Igreja
- sobre se sob o lema do ser diferente se ultrapassam (ou não) alguns limites
- sobre os limites em si, se os há e quem os define,
- sobre.......
- .........

3 comentários:

Calíope disse...

A ver se amanhã leio (hoje já é muito tarde) e depois logo digo qualquer coisa.

Fatyly disse...

Li com agrado e até imprimi para dar à minha mãe. Admiro profundamente este padre e a sua obra porque ouvi-lo na sua simplicidade pergunto a mim mesmo porque não há mais quem siga as sua pegadas? Ser católico cristão é isto...dar/compreender/desmistificar quem não pense da mesma forma.

Concordo com o título mas neste país só valorizam/ajudam os velhos de famosos e ou políticos e quem reina quer lá saber deles para alguma coisa. Basta percorrer os corredores de muitos lugares para se ver/saber a inúmeras "bibliotecas" deixadas ao desprezo.

Saio comovida porque não sabia que este padre que sempre admirei bastante...estava doente!

Beijocas e um bom dia

Pedro Coimbra disse...

Hoje é só para dizer que já estou de volta.
Amanhã já haverá comentários.