quarta-feira, julho 18, 2018

Virar de página


O menino Boop está a terminar um ciclo. Reflectiamos juntos aqui há dias que na verdade esta escola é a (uma) casa dele. 
Sempre se conheceu aqui. Dos 2 aos 10 anos. Não conhece outra realidade.
Está entusiasmado com a mudança e ao mesmo tempo angustiado com a perda.

Para mim é também um despedida (mas já prometi voltar para um cafezinho - que não tomo, ou um cigarro - que não fumo, mas para a conversa - sempre) fiz amigos entre professores e pais nestes 11 anos que "frequentei" a Torre. Uma escola em que se é criança por inteiro, com arte, com corpo, com música,  com filosofia, sem TPC.

Os meus filhos foram felizes aqui! 
Saem tranquilos, seguros, a saberem pensar, conversar, a respeitar os outros, as diferenças, a saberem estar. 
(vá pronto, os pais também terão alguma responsabilidade nisso)

Habituada a vê-los de cores garridas,  joelhos esfolados, e sorrisos descontraídos foi estranho até vê-los tão "uniformizados", no ambiente solene do picadeiro do antigo museu dos coches, na grande festa de final do ano. 

Já vos tinha falado em tempos do trabalho que fazem à volta do cancioneiro. O projecto deste 4º ano foi fazer um livro, ilustrado pelo Ligeiramente Canhoto, com canções
recolhidas pelo país, beber das origens, fazê-las renascer.
E que excelente trabalho fizeram!!!
O Professor de Cancioneiro, Pedro Limpo Rodrigues, não brincou em serviço!
Gravado em estúdio, com músicos "a sério", conseguiram um trabalho de grande qualidade que poderá ser aproveitado por outras escolas, no desbravar das canções de outros tempos - ou de todos os tempos!

Deixo-vos um cheirinho se quiserem ouvir:



3 comentários:

Fatyly disse...

Que maravilha Boop e como existem imensos professores, auxiliares etc a que eu daria nota 20.

Já passei por isso e a história repete-se com os netos e a minha neta mais velha (ainda ontem era um chumbinho de chupeta) vai mudar de escola- 10º.ano. E a neta catraia disse-me com um orgulho e revirar de olhos...avó já sou grande vou para o 1º ano, mas tenho tantas saudades da minha professora e chor mesmo.

Já agora digo que a outra neta passou para o 8º e o rapaz para a 4º. ano.

Sempre disse e digo que uma boa "primária" (agora falhou-me o termo actual) é uma mais valia para um melhor percurso académico.

Beijocas


Pedro Coimbra disse...

Essas memórias de professores que são formadores ficam para uma vida.
Tive a sorte de conhecer alguns ao longo do meu percurso académico.

Vítor Fernandes disse...

... e gostei de ouvir :)