quarta-feira, outubro 22, 2014

Ai Otília !




Nesse Domingo o Tó do Lagar não apareceu.
Coisa estranha!
Sentei-me na mesa do canto com uma sensação ruim nas entranhas.
A hora da missa passou e da Otília nem sinal.
Esperei até ao fim da misssa não fosse ela ter entrado antes…
Fiquei desolado! Não tinha ainda concebido a sua ausência. A Otília era "minha" aos Domingos, e isso quase me bastava…
Podia quebrar o pacto silencioso e ir procurar o Tó do Lagar… mas não consigo! Vou dizer o quê? Que a amo?
Nunca tinha formulado esse pensamento.
A ausencia dela perturbou-me mais do que qualquer vislumbre do peito dela.

Decidi ir dar uma volta.
Dei por mim a sair da aldeia, sem pensar, preenchido apenas pela falta dela!
Não sei quanto tempo andei. O sol do meio dia aquecia e fui beber água a um poço do caminho.
Bebi, molhei os cabelos com o resto da água.
Que nó na cabeça, que impotência.
Entrei no celeiro e deitei-me a olhar o vazio.
Fui sobressaltado pelo ranger da porta e uma luz intensa que não me deixava ver quem entrava.
O coração disparou.
O recorte do corpo dela contra a luz.
Otília!

Levantei-me num salto
Ela aproximou-se ligeira, como se tivesse medo de perder a coragem,
Disse o meu nome "Francisco"
Pegou no meu rosto com as mãos, e colou a boca dela à minha.
E o corpo dela ao meu…
E a minha história fez-se ali!
(Que o amor não se conta….)

Ficámos alí tempos perdidos
Nos braços um do outro como se não quiséssemos largar-nos nunca
Foi então que ela me contou que a D Gracinda tinha partido de madrugada com o Tó do Lagar.
Tinha dito que merecia viver com amor e que na aldeia isso jamais seria possível.
Que tinha querido levar a Otília, mas que ela disse:
"Mãe, também eu vou procurar o amor!"


3 comentários:

Francis disse...

ahahahahahahahah Grande Otilia, é assim mesmo, também tem direito.

Ana Ricardo disse...

:) :)

Fatyly disse...

Que maravilha e agarrar as oportunidades da vida é coragem, é...sei lá eu...e ADOREI esta lição de VIDA! "Ai Caramba":):):):)

Beijocas