sábado, julho 08, 2017

Kundu




Dois livros terminados nestes dias.
Hoje escolho falar do Kundu.

Porque neste dia de Verão envergonhado, estive a termina-lo junto ao mar.
Um livro que nos traz a selva tórrida, de calor, corpos, misticismos, sexualidade primitiva, e europeus num mundo que não lhes pertence.
A Papua Nova Guiné lida, imaginada, fantasiada, na frescura aprazível de uma tarde atípica de Julho perto da praia do Guincho.
Uma combinação improvável.

E...

O reencontro com Morris West.
Não lia nada dele há uns 20 anos. Não sabia se me iria desiludir. Se a maturidade inevitável me faria olhar para a sua escrita de forma diferente.
Mas foi como reencontrar um amigo.
E estarmos os dois à conversa sabendo das histórias decorridas nos anos transactos.

Grande escritor!

Sem comentários: